Setor está animado com o crescimento nas vendas diárias, que é o melhor indicativo de evolução das vendas

As vendas de veículos cresceram 13,9% (sobre o mesmo período de 2023) no primeiro trimestre de 2024, com 878.757 unidades comercializadas. Nesse número estão incluídos todos os tipos de veículos automotores: carros, comercias leves, motocicletas, caminhões, ônibus e máquinas agrícolas.

“Os segmentos de maior volume vêm acumulando resultados consistentes, impulsionados, principalmente, pela melhora no ambiente de crédito”, analisa o presidente da Fenabrave, Andreta Jr.

 

Veja a avaliação de Andretta Junior de cada segmento:

 

Carros e CL

Os automóveis e comerciais leves registraram seu maior volume mensal no ano, até o momento. “São segmentos bastante sensíveis ao desempenho do crédito. A melhora na oferta dos financiamentos tem garantido bons resultados em 2024”

Carros e CL Híbridos e Híbridos Plug-in

No ano, são cerca de 22 mil automóveis e comerciais leves híbridos emplacados.

“Atualmente, há variedade de modelos disponíveis no mercado brasileiro e os híbridos seguem como uma boa alternativa de transição para a descarbonização do setor”.

Elétricos Puros

Por se tratar de um segmento em consolidação, a grande variação percentual se deve aos volumes ainda baixos dos segmentos.

“No ano, são cerca de 14 mil unidades, enquanto o total de emplacamentos do setor já passou de 483 mil veículos em 2024”,

Caminhões

O segmento de caminhões já recuperou boa parte da defasagem em relação aos primeiros meses de 2023 – lembrando que os emplacamentos começaram 2024 com volume menor que no ano passado, em função da troca de tecnologia EURO 5 para EURO 6, que concentrou as compras de 2023 no 1º. Trimestre do ano.

“Hoje, a diferença no acumulado caiu para 5,6%, o que demonstra a retomada do mercado”.

Ônibus

O ano deve ser positivo para os emplacamentos de ônibus, segundo o Presidente da Fenabrave.

“Os governos, que são grandes compradores desse tipo de veículo, estão com licitações já realizadas para a renovação de frotas de ônibus. Assim, é provável que, ao longo do ano, o segmento aumente o volume e apresente resultados melhores, fazendo com que as projeções de emplacamentos sejam atingidas”.

Implementos Rodoviários

Os implementos mantêm bom volume em 2024.

“A queda na comparação com março de 2023 está relacionada à diferença de dias úteis (20, em 2024, contra 23, em 2023), não significando mudança conjuntural do segmento, que deve encerrar o ano com resultados positivos”.

Motocicletas

Os emplacamentos de motocicletas tiveram a maior alta acumulada de todo o setor, com crescimento de 21% entre janeiro e março de 2024 sobre o 1º trimestre de 2023.

“O segmento vem sendo influenciado, positivamente, por uma série de fatores nos últimos anos, como o aumento dos serviços de entrega e a busca por um transporte individual econômico. Neste início de 2024, o crédito começou a dar sinais de melhora e colabora para essa alta expressiva”.

Motocicletas Eletrificadas

Com 734 unidades emplacadas no mês, as motocicletas elétricas acumulam 1.674 emplacamentos em 2024. “Trata-se de um nicho específico e ainda de baixo volume, com opções limitadas de modelos.

Tratores e Máquinas Agrícolas

Obs.: Por não serem emplacados, Tratores e Máquinas Agrícolas apresentam dados com um mês de defasagem, pois dependem de  levantamentos junto aos fabricantes.

Sob efeito da volatilidade do agronegócio neste início de ano, o segmento mostrou recuperação em fevereiro frente a janeiro, em função do bom resultado obtidos em algumas feiras realizadas, mas o volume segue abaixo do registrado em 2023.

“Apesar da oscilação no bimestre, acredito que as perspectivas para médio e longo prazo são positivas para o segmento, pois teremos outros eventos do setor, nos próximos meses, que deverão fomentar muitos pedidos”.