Volume de vendas foi o maior do ano

Dona de tecnologias e métodos modernos para entender o mercado de carros, a consultoria Bright faz uma leitura detalhada do mercado brasileiro no mês de agosto, destacando que o resultado foi positivo, com o maior volume de vendas no ano.

“O emplacamento foi de 194.125 unidades no período contra uma previsão de 193.255 veículos – precisão de 99,5%. Melhor volume mensal do ano, superando as 175 mil unidades de carros e comerciais leves de maio.

Vendas diárias de 8.440 unidades, melhor ritmo do ano, 4,8% superior às 8.050 vendas diárias de julho e 17,1% maior que as 7.207 unidades diárias vendidas em agosto de 2021.

“53% de vendas diretas, novo recorde para o setor, superando os 51% alcançados em julho. Este número reflete novas condições comerciais negociadas entre montadoras e locadoras e a aceleração de venda direta a pessoa física e contratos de assinatura. A Bright Consulting estima que 34-35 pontos percentuais dessas vendas diretas tiveram destino as locadoras, que ora recompõem seus estoques – aqui também um novo recorde que faz prever uma continuidade nos próximos meses.

Na distribuição de vendas por estado, Minas Gerais toma a dianteira com 28% dos emplacamentos, novamente tendo as locadoras como alicerce. São Paulo segue com 24%, também inflacionado pelas locadoras que voltam a ter frota no estado. O terceiro estado do ranking é o Paraná que segue longe, com 6,4%.

Grande recuperação dos hatchbacks, também alavancados por vendas a locadoras, alcançando 35,9% dos emplacamentos e deslocando os SUVs para a segunda posição com 32,8%. Sedans perderam participação, caindo do patamar de 13% para 11,2%. E sobem as vendas de picapes derivadas de carros, que foram a 8,7%.

Veículos eletrificados continuam no mesmo patamar, com 2,1% versus 2,2% no acumulado do ano – 1,5% no mesmo período de 2021. A mudança importante está nos elétricos BEV que passaram de 0,4 a 0,5% das vendas, com a chegada de compactos e vans na categoria. Mas a aceleração das vendas de eletrificados nos últimos dois meses, e que deve se intensificar em setembro, deve-se à necessidade das montadoras de vender veículos mais eficientes para a qualificação de eficiência energética que tem data limite em 30 de setembro.

Entre as montadoras, Fiat, VW e GM aceleram no mês, marcando participações de respectivamente 22,8%; 16,8% e 15,7%, valores maiores do que no acumulado do ano. Perdem Hyundai e principalmente Toyota.

Projeção Bright de volume para 2022 continua em 1,97 milhão de unidades, trazendo um perfil de vendas mais normalizado no ano, com 57% do volume no segundo semestre, enquanto 2021 com grandes problemas de suprimentos e logística atingiu 49% nesse período”.